TIPOS DE CIRURGIA

As cirurgias para o tratamento da obesidade mórbida podem ser divididas em três grupos: cirurgias de restrição gástrica, cirurgias de má absorção, e cirurgias que combinam a restrição gástrica e algum grau de má absorção. Estas técnicas foram desenvolvidas nas últimas décadas e todas são efetivas - em maior ou menor grau - para o controle da obesidade mórbida.

BANDA GÁSTRICA AJUSTÁVEL
Esta é a mais simples das técnicas, ela diminui a quantidade de alimentos que pode ser ingerida, diminuindo a capacidade volumétrica do estômago. É utilizada uma banda inflável de um tipo de silicone, que pode ser ajustada de acordo com a necessidade, para calibrar a capacidade do reservatório criado. Embora seja uma cirurgia efetiva, há possibilidade de ingerir líquidos com alto nível de calorias, em curtos intervalos e estes líquidos entram em contato com o resto do estômago, que permanece intacto. De todos os tipos de cirurgias, é o que permite a menor redução do peso. Além disso a chance de complicações relacionadas à banda gástrica pode ser muito alta, requerendo muitas vezes novas intervenções cirúrgicas. Por esses motivos, sua indicação atualmente é restrita no tratamento da obesidade mórbida a pacientes muito bem selecionados.

GASTRECTOMIA VERTICAL (OU “EM MANGA” OU SLEEVE GASTRECTOMY)
A gastrectomia vertical (ou “em manga”) é uma técnica mais recente que traz uma perda de peso em geral melhor que a banda gástrica. Também é uma técnica restritiva já que permite que apenas pequenas quantidades de alimento ocupem o estômago. Não há componente de malabsorção, o que faz com que a chance de perda de nutrientes a longo prazo seja quase desprezível. Tecnicamente é simples e pode trazer grandes benefícios a uma parcela da população obesa. No entanto tem com grande inconveniente ser irreversível, já que boa parte do estômago é retirada.

GASTROPLASTIA COM Y DE ROUX (OU TÉCNICA DE FOBI-CAPELLA)
A gastroplastia vertical e by-pass gástrico em Y de Roux (técnica de Fobi-Capella) é o método mais utilizado no mundo e também pela equipe do Instituto Pró-Gastro para a obtenção de perdas de peso. Chega a médias de 40% de perda do peso inicial. A quantidade de comida que pode ser ingerida é limitada. Os alimentos não têm contato com o restante do estômago e há menos tolerância para ingerir açúcar. É a cirurgia mais utilizada e mais efetiva para a obesidade mórbida, já que permite a redução satisfatória e duradoura do peso. Clique aqui e veja a animação dessa cirurgia
COMO ESTA CIRURGIA AJUDA A PERDER PESO?
Quando se restringe o volume do reservatório gástrico, também diminui a quantidade de alimentos que poderá ser ingerida. A pequena bolsa criada no estômago produz uma sensação e satisfação quando cheia. O enchimento dessa bolsa com pequenas quantidades de alimentos produz a mesma sensação de plenitude, que havia antes, quando se preenchia todo o estômago com grandes quantidades de alimento. Quando se associa uma técnica que provoque má absorção de alimentos cria-se alterações intestinais que fazem com que não haja absorção de uma parte dos alimentos que chegam ao intestino. É um dos motivos por que com esta técnica de diminuição do estômago e by-pass intestinal, a perda de peso é maior do que somente a colocação da banda gástrica ajustável ou gastrectomia vertical. Mesmo com a restrição, pode ocorrer uma sensação desagradável se houver ingestão de líquido com alto teor de calorias – como açucares, bolachas, massas e recheios - o que na linguagem médica é conhecido como síndrome de dumping.

QUAIS SÃO OS OBJETIVOS DA CIRURGIA?
• Diminuir (ou curar) doenças associadas à obesidade
• Perda de peso confiável e duradoura
• Tratamento de obesos mórbidos que tenham falhado em perder peso com dietas, exercícios e medicações
• Restaurar a vida ativa e saudável
• Melhorar a qualidade de vida